Nota de apoio – 6ª Reunião Ordinária do Conselho Universitário da Ufac – Consu

oi.PNGPublicado: 10/10/2018 18h45,Última modificação: 10/10/2018 18h45

Nós conselheiras e conselheiros reunidos na 6ª Reunião Ordinária do Conselho Universitário da Universidade Federal do Acre – Consu – Mandato 2018, nesse momento de disputa eleitoral, vimos a público manifestar defesa incondicional à Universidade Pública, gratuita, em todas as atividades de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas nos cursos e programas regulares, laica, de qualidade, socialmente referenciada, de gestão democrática, centrada nos órgãos deliberativos, voltada aos interesses desta Universidade, conectada com as demandas da sociedade. Entendemos que a universidade pública é o caminho para construir um país justo, inclusivo e democrático. Esta defesa se faz necessária nesse momento do exercício do estado democrático de direito, duramente conquistado e garantido na Constituição Cidadã de 1988. Nosso posicionamento também é a explicitação do apoio à nossa magnífica reitora Prof.ª Dr.ª Margarida de Aquino Cunha que nos representa junto à Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior – Andifes.

Rio Branco/AC, 10 de outubro de 2018.

II Seminário de Linguagens e Culturas Indígenas

II Seminário de Linguagens e Culturas Indígenas.jpg

Inscrições gratuitas!  https://goo.gl/forms/sZJAQRS2PE1plw2S2

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Obra “Recipes for Survival”, de Maria Thereza Alves disponível para leitores

oi“These photographs are extraordinary. They trace a direct connection with Alves’s subjects that is rare and impossible to fake. This is very different from a lot of documentary work being done today, and I think it will be a revelation to many.”
– David Levi Strauss, School of Visual Arts, author of From Head to Hand: Art and the Manual

“This is a very powerful and beautiful depiction of life under the weight of poverty and histories of slavery, colonialism, and exploitation capitalism in Brazil. It is profoundly moving.”

– Kathleen Stewart, University of Texas at Austin, author of Ordinary Affects
In 1983, when acclaimed Brazilian artist Maria Thereza Alves was an art student at Cooper Union in the United States, she returned to her native country to document the backlands of Brazil, where her family is from. Working with the local people in a
collaborative process that has become the hallmark of her mature work, Alves photographed their daily lives and interviewed them to gather the facts that they wanted the world to know about them. Unlike documentation created by outsiders, which
tends to objectify Brazil’s indigenous and rural people, Alves’s work presents her subjects as active agents who are critically engaged with history.

Recipes for Survival opens with evocative, caption-less black-and-white photographs, most of them portraits that compel viewers to acknowledge the humanity of people without reducing them to types or labels. Following the images are texts in which the villagers matter-of-factly describe the grinding poverty and despair that is their everyday life—incessant labor for paltry wages, relations between men and women that often devolve into abuse, and the hopelessness of being always at the mercy of uncontrollable outside forces, from crop-destroying weather to exploitative employers and government officials.

Though not overtly political, the book powerfully reveals how the Brazilian state shapes the lives of its most vulnerable citizens. Giving a voice to those who have been silenced, Recipes for Survival is, in Alves’s words, “about we who are the non-history of Brazil.”
Maria Thereza Alves is a Brazilian-born artist descended from the country’s indigenous, African, and European peoples. She is best known for her award-winning work Seeds of Change (2004–2018), which links ecology and colonial history. One of the founders of Brazil’s Green Party in São Paulo, Alves received the 2016–2018 Vera List Center Prize for Art and Politics, awarded to artists who take great risks to advance social justice in profound and visionary ways.

 

Pedidos on-line: http://www.combinedacademic.co.uk

ou por telefone: Marston +44 (0)1235 465500. 30% discount code: CSF18R4SU

Museu Nacional: da tragédia do incêndio à tragédia das MPs privatizante.

RODA DE CONVERSA

Museu Nacional: da tragédia do incêndio à tragédia das MPs privatizante.

Essa roda de conversa tem o objetivo de mostrar o descaso às diversas manifestações dos curadore(a)s, pesquisadore(a)s e demais interessado(a)s sobre a manutenção e conservação do Museu Nacional que vinha sendo negligenciado há vários anos por parte do poder público federal.

Esta tragédia estava anunciada e revelou o descaso com parte da história da ciência, das artes e da tecnologia no Brasil, de um espaço prestes a celebrar seus 200 anos, e que resistia por conta do labor de professore(a)s, pesquisadore(a)s, aluno(a)s e amigo(a)s que viam no Museu Nacional um dos embriões da necessidade de compreender a ciência e a tecnologia no Brasil como vetores de desenvolvimento e justiça social.

Incalculáveis elementos referenciais nas mais diversas áreas do conhecimento foram incinerados, no momento em que estamos vivenciando os impactos mais nefastos na vida social brasileira, a Emenda Constitucional 95, que impõe um teto aos gastos públicos ao mesmo tempo em que libera o pagamento de juros, amortizações e rolagem da dívida pública.

Todos(as) estão convidados a participar dessa discussão para propormos ações políticas contra os cortes no orçamento, que podem extinguir cerca de 105 mil bolsas e auxílios (PIBIC, PIBID, PET e da Pós graduação), e paralisar pesquisas já em andamento. Precisamos defender mais recursos para C&T, articuladas com a defesa dos direitos sociais e trabalhistas que estão em processo acelerado de destruição. E que esses recursos sejam voltados para um sistema público de ensino e produção de conhecimento científico e tecnológico voltado para solucionar os problemas cruciais da maioria da sociedade brasileira e não para o mercado.

Manifesto da Rede Latino-americana de Estudos de Represas e Grandes Projetos (RELER)

web.png

No marco da fundação da Rede Latino-americana de Estudos de Represas e Grandes Projetos (RELER), no Campus da Universidade de Santiago de Chile (USACH), pesquisadores, professores e estudantes de diversos países unem suas vozes às vozes de todas as mulheres e homens do Brasil que na data de hoje se manifestam contra as posturas misóginas e fascistas de um dos candidatos à presidência da república desse país, em franco atentado aos direitos humanos, às amplas liberdades e formas de emancipação social.

 

Em defesa das amplas liberdades democráticas, dizemos não ao retrocesso conservador: ELE NÃO!

Santiago, 29 de setembro de 2018.

RELER.

Fonte: https://eicsr.usach.cl/noticia/manifiesto

En el marco de la fundación de la Red Latinoamericana de Estudios de Represas y Grandes Proyectos (RELER), que está realizando su V Encuentro en el en el campus de la Universidad de Santiago de Chile (USACH), investigadores, profesores y estudiantes de diversos países unen sus voces a las voces de todas las mujeres y hombres de Brasil que en el día de hoy se manifiestan en contra de las posturas misóginas y fascistas de uno de los candidatos a la presidencia de la república de ese país, en franco atentado a los derechos humanos, a las amplias libertades y formas de emancipación social.

 

En defensa de las amplias libertades democráticas, decimos NO al retroceso conservador: ELE NÃO.

 

Santiago, 29 de septiembre de 2018.

RELER.

Ensino de Línguas na Escola Estadual Indígena Tãmãkãyã é tema de dissertação defendida no PPGLI

Ocorreu no dia 28 de setembro, a defesa pública de dissertação do aluno João Batista Nogueira Cruz, intitulada “Ensino e aprendizagem na Escola Estadual Indígena Tãmãkãyã: um olhar sobre as tensões entre a língua materna e a Língua Portuguesa”.

Participaram da Banca Examinadora a Profa. Dra. Maria de Jesus Morais – Presidente/Orientadora, o Prof. Dr. Shelton Lima de Souza – Examinador Interno (UFAC) e a Profa. Dra. Mariana Ciavatta Pantoja Franco – Examinadora Externa (UFAC)

Dissertação defendida no PPGLI aborda História e cultura dos povos indígenas

Ocorreu no dia 27 de setembro, a defesa pública de dissertação da aluna Iara da Silva Castro Almeida, intituladaHistória e cultura dos povos indígenas: abordagem e prática escolar a partir da Lei 11.645/08 em Rio Branco / estudo do caso CAp”.

Participaram da Banca Examinadora o Prof. Dr.Francisco Bento da Silva–Presidente/Orientador, a Profa. Dra. Valda Inês Fontenele Pessoa –Examinadora Interna (UFAC) e a Profa. Dra.Ivânia dos Santos Neves– ExaminadoraExterna (UFPA)