Projetos de pesquisa – Culturas, Narrativas e Identidades Amazônicas

A leitura literária em foco

Descrição: O projeto pretende refletir metodologicamente sobre a leitura literária, a partir de um olhar barthesiano do texto literário, em diferentes níveis educacionais: desde a Educação Básica até a Pós-Graduação.

Cartografias urbanas: relatos de cidades, rios e florestas na história e na literatura

Descrição: Este projeto está centrado nos estudos das múltiplas imagens urbanas e suas interlocuções com a literatura, a história, a memória e as narrativas da cidade. As cidades e as florestas como espaços de representações e as relações entre os sujeitos e os espaços. As formas do imaginário urbano: cultura e cidade, literatura e cidade, arte e cidade, memória e cidade, poder e cidade, campo/floresta e cidade. As diferentes formas do viver a cidade, as lutas pela cidade, a produção social do espaço e do tempo, as práticas culturais e formas de viver e intervir no espaço público por diferentes grupos sociais. A cidade, o rio e a floresta se relacionam como problemáticas de estudo articuladoras de diferentes patrimônios culturais materiais e imateriais, constituindo-se como importantes campos de estudo do contexto amazônico, pan-amazônico e indoamericano.

Etnografia indígena e tradução cultural em Thomas Wiffen

Descrição: Projeto de pesquisa originado a partir do processo de tradução do relato The North-West Amazon: notes of some months spent among canibal tribes (1915), de Thomas Whiffen, antropólogo britânico que, no decorrer de 1908 e 1909, explorou as terras entre os rios Içá e Japurá, no noroeste do rio Amazonas e estudou dois grupos linguísticos da região, os Bora e os Witoto que, na época, pouco tinham sido contactados pelos não-indígenas. O foco da investigação se articula em torno da relação etnografia indígena e tradução cultural e objetiva problematizar questões referentes à cultura material e imaterial dos dois indígenas que aparecem no relato e ainda os aspectos linguísticos, culturais e políticos presentes nessa narrativa de viagem.

Formação docente para a diversidade cultural

Descrição: Este projeto visa à criação de um espaço de articulação e desenvolvimento de estudos e experiências (Laboratório Intercultural), envolvendo pesquisadores, artistas e professores indígenas das 16 etnias indígenas que atualmente vivem no Acre. Unindo pesquisa, extensão e ensino, numa perspectiva transdisciplinar, os diversos níveis de formação, as diversas áreas do conhecimento e as diversas culturas em permanente fricção, produzindo marcas textuais, o que se busca é compreender os possíveis diálogos interculturais decorrentes da implantação de escolas em comunidades indígenas na Amazônia Sul-Ocidental. A experimentação, o registro das manifestações orais, a documentação e a reflexão, através de pesquisas de campo, oficinas e seminários, serão as bases para a produção e a edição dos textos a serem veiculados nas aldeias e entorno.

Linguagens, Fronteira e Interculturalidade

Descrição: A partir de uma perspectiva interdisciplinar, este Projeto de Pesquisa tem como foco central promover investigações sobre os processos de trânsitos de diferentes grupos humanos na fronteira tri-nacional Brasil-Peru-Bolívia, como forma de analisar a construção de discursos identitários, atentando para as dimensões interculturais e a diversidade étnica e linguística.

Literatura, ensino e regionalidade

Descrição: O projeto se organiza a partir de várias articulações críticas do objeto literário e seus usos para o enfrentamento interpretativo do fenômeno. A aplicabilidade visa a buscar estratégias de risco e reconhecimento em sala de aula, principalmente a partir da literatura de expressão regional amazônica.

Mídia, imaginário e representação na Amazônia Sul-Ocidental

Descrição: O projeto visa estudar o imaginário e as representações a respeito da Amazônia brasileira, principalmente, no que se refere ao Acre. Desde as primeiras narrativas sobre a região, ainda com os cronistas de viagem no século XVI, ela já era tratada pela dicotomia paraíso/inferno verde, local distante, vazio demográfico, signo do atraso. Diante disso, pretende-se desenvolver a pesquisa analisando de que forma diferentes mídias contribuem para a manutenção e a disseminação desses conceitos.

Patrimônios culturais nas Amazônias e Pan-Amazônia: artes do fazer e do dizer

Descrição: O projeto é voltado para estudos e reflexões sobre os patrimônios das culturas materiais e imateriais de diferentes grupos humanos nas Amazônias e Pan-Amazônia, atentando para as temporalidades históricas e geográficas, as espacialidades e territorialidades, as formas de viver/pensar as florestas e cidades, as línguas e literaturas indígenas, as oralidades, as formas de contato e intercâmbios culturais, as artes e percepções políticas e estéticas, as formas e relações de poder, as narrativas identitárias, as relações entre escrita e oralidade, as crenças e valores, as religiosidades e diferentes percepções do viver amazônico em sua relação com a totalidade mundo.

Percursos do silêncio na literatura

Descrição: No âmbito deste projeto, o que se pretende é identificar formas de silêncio e seus percursos tanto em narrativas da literatura brasileira quanto de outras literaturas que se fizerem pertinentes a este estudo. Nesse sentido, serão imprescindíveis pressupostos teóricos relativos às teorias de Mikhail Bakhtin, principalmente o dialogismo e a polifonia, assim como aqueles pertencentes ao campo do silêncio, da memória e da identidade.

Práticas discursivas em obras literárias sobre a Amazônia: colonização e descolonização

Descrição: O objetivo central deste projeto é produzir investigações em torno de questões relacionadas às práticas discursivas em obras literárias sobre a Amazônia, na perspectiva de problematizar os temas e olhares acerca da colonização e descolonização em diferentes representações ficcionais que inventam e reinventam essa região para o mundo.

Processos de re-territorialização e agenda verde na Pan-Amazônia: um estudo da tríplice fronteira Brasil/Peru/Bolívia

Descrição: O Projeto de Pesquisa tem como objetivo geral problematizar e analisar narrativas sobre o papel desempenhado por grandes ONGs conservacionistas internacionais no novo ciclo de exploração dos bens naturais na Pan-Amazônia a partir do final do Século XX. No plano teórico-interpretativo, a fronteira política é entendida como a consagração de determinadas correlações de forças políticas e tende a esconder o front (a disputa) que a engendrou. Estas são definidas como estruturas espaciais elementares, de forma linear, com função de descontinuidade geopolítica entre os Estados nacionais, com o propósito de ser referência do exercício de soberania e dos sentidos simbólicos a ela subjacentes. O duo Linguagem e Política – Discurso e Ordenamento se constitui como elemento central nas reflexões e exercícios analíticos propostos.

Projetos – LFLíngua(gens) e Formação Docente

A construção argumentativa do discurso ambiental em gêneros textuais diversos

Descrição: Este Projeto de Pesquisa visa a analisar a construção argumentativa do discurso ambiental em gêneros textuais diversos, examinando os recursos semântico-argumentativos, estilísticos, discursivos, enunciativos, semióticos, bem como os fatores de textualidade responsáveis pelo estabelecimento do(s) sentido(s) de gêneros literários e não literários, de temática ambiental. A delimitação do tema deve-se ao fato de a sociedade contemporânea valorizar a preservação do meio ambiente, manifestando essa atitude em textos que circulam nas diversas esferas sociais. Nossas análises linguísticas se pautarão na Estilística, na Linguística Textual, na Análise do Discurso de linha francesa, na Semântica Argumentativa e na Linguística Aplicada, dialogando, ainda, com variadas áreas do conhecimento, tais como: História, Sociologia, Antropologia, Marketing e Propaganda, Ecologia e Educação Ambiental. Dessa forma, nossa pesquisa centra-se no texto/discurso, enquanto unidade de sentido e espaço de interação, mostrando-se interdisciplinar, aspecto no qual se enquadram os mais recentes estudos na análise de discursos.

Análise e produção de materiais didáticos para o ensino de línguas: uma abordagem à luz da Linguística Queer

Descrição: Este projeto de pesquisa busca analisar os materiais didáticos para o ensino de línguas à luz dos pressupostos teóricos da Linguística Queer (Borba, 2015, Butler, 2003, Foucault, 1996 E 2003). A Linguística Queer é uma subárea da Linguística, com caráter interdisciplinar, que apresenta objetivos diversos: um destes objetivos é analisar as produções linguísticas que refletem discursos de/sobre sexualidades e de/sobre gêneros sexuais diversos em relação a padrões heteronormativos. As sexualidades e os gêneros não-hegemônicos são caracterizados como produções sociais que não se enquadram/se encaixam nos padrões dicotômicos e binários estabelecidos pelas heteronormas (Butler, 2003, Foucault, 1996 e 2003). Compreendemos que os materiais didáticos para o ensino de línguas, em que se apresentam questões linguísticas e culturais – sejam em vídeos, diferentes tipos de áudios, livros didáticos – produzem discursos diversos de/sobre gêneros e sexualidades, (in)visibilizando, muitas vezes, determinados comportamentos sexuais. Por conseguinte, por meio dos estudos Queer, é possível desenvolver uma compreensão das marcas linguísticas que constroem e (re)constroem identidades sexuais ou que criam e (re)criam estereótipos e preconceitos em torno das sexualidades e dos gêneros não hegemônicos em diferentes materiais didáticos. Desta feita, pretendemos, ao longo do desenvolvimento do projeto, analisar a construção linguístico-discursiva dos discursos produzidos em diversos materiais didáticos para o ensino de línguas, observando, principalmente, como as diferentes sexualidades e gêneros são abordados nestes materiais. Para além da análise do material, proporemos a produção de práticas pedagógicas e de materiais didáticos que produzam problematizações diversas em torno da diversidade sexual existente.

Atlas Toponímico da Amazônia Ocidental Brasileira e outros domínios lexicais

Descrição: A partir da noção de que a Toponímia é ramo da Onomástica que estuda o processo de nomeação dos acidentes geográficos físicos e humanos, com este projeto de pesquisa objetiva-se catalogar, classificar, descrever, analisar e cartografar os nomes dos acidentes geográficos humanos e físicos da Amazônia Ocidental Brasileira. Trata-se de um estudo no domínio léxico, que constitui o universo cognitivo-cultural de uma dada comunidade linguística. A análise dos registros toponímicos procura relacionar os topônimos com fatores socioculturais, históricos e ideológicos, revelados através de seus aspectos motivacionais, acionados no ato da nomeação dos espaços.

Descrição das línguas faladas na Amazônia: aspectos linguísticos

Descrição: Este projeto busca desenvolver pesquisas relacionadas à linha Língua(gens) e Formação Docente do Programa de Pós-Graduação em Letras: Linguagem e Identidade (PPGLI-UFAC), voltadas para a descrição, análise e documentação das línguas faladas na Amazônia. Os estudos procuram retratar a diversidade linguística dessa região. A equipe do projeto é composta por professores/pesquisadores dos Cursos de Letras da UFAC, por ex-alunos do Curso de Mestrado em Letras: Linguagem e Identidade da UFAC que desejam dar continuidade a suas pesquisas, por alunos e professores atuais do PPGLI e por alunos bolsistas do Programa de Iniciação Científica da UFAC.

Estudos enunciativos: subjetividade e alteridade

Descrição: Tendo a enunciação como ponto central, tal como compreendida por Bakhtin e Benveniste, o foco deste projeto está voltado para: a) a análise do texto literário, com viés enunciativo; b) questões teóricas e práticas, tais como autoria, subjetividade, alteridade e práticas leitoras.

Formação de professores: histórias e memórias

Descrição: O objetivo desta pesquisa é investigar o processo de formação de professores caracterizando o percurso histórico, o marco legal, os saberes docentes, as estratégias e as competências atribuídas ao oficio de ensinar. Desse modo, compreenderemos o cenário educativo e formativo da profissão professor na atualidade nas vozes de autores como: Nóvoa (1999), Tardf (2002), Gatti (2011), Ramalho, Nuñez, Gauthier (2003), Ens; Gehrens (2011), loss (2015), Perrenoud (2001). Por meio da pesquisa qualitativa em educação, amparando-nos no modelo da pesquisa bibliográfica, será possível entender o cenário educativo naquilo que se refere à formação docente entendendo a gênese, o passado e o presente dos professores, confrontos e desafios que compõem a realidade cotidiana nos cursos de formação de professores. A relação professor/aluno e os saberes da experiência. Os desafios de formar o professor e profissionalizar o ensino. Estudaremos, também, as estratégias e competências que se colocam ao oficio de ensinar. Nessa articulação teórica intercruzam histórias e memórias formativas que dialogam com saberes e prática cotidianas da profissão professor.

Imagens de um ofício – história e memória das instituições e das práticas de formação de professores no Acre

Descrição: Este projeto de pesquisa consiste em investigações em perspectiva sócio-histórica sobre as práticas e as instituições de formação de professores no Acre, no período entre 1920 a 2000, compreendendo três eixos: a) análise dos processos de institucionalização e formulação de políticas de formação de professores no Acre, desenvolvendo a atuação do poder público na criação de instituições específicas como as Escolas Normais e Cursos de Magistério; b) mapeamento e a problematização das práticas formativas no que se refere à ação educativa dos formadores: conteúdos e metodologias de ensino e a organização curricular as quais conformaram a formação de professores; c) estudo da estrutura espacial, com atenção aos aspectos: arquitetura, planta, normas de construção dos prédios e aspectos constitutivos da cultura escolar. A pesquisa objetiva produzir uma interpretação sistemática e integradora sobre a interioridade das instituições, de forma a explicá-la e relacioná-la na realidade mais ampla do sistema educativo.

Linguagens, identidades e práticas educativas

Descrição: A partir de uma perspectiva interdisciplinar, a proposta é estudar as linguagens orais e escritas: leitura, escrita e letramento; Análise do Discurso, Análise de Conteúdo e a Linguagem Informacional e Comunicacional mediadas pelas novas tecnologias dialogando no campo das práticas educacionais.

Linguagens, Interculturalidade e Formação de Professores

Descrição: A proposta central deste Projeto de Pesquisa está centrada em investigar as dimensões das linguagens e os processos interculturais no campo da formação de professores, suas tensões e conflitos no fazer das práticas pedagógicas.

Passado e presente de povos Aruak: a língua e o poder dos Apurinã na Amazônia Ocidental

Descrição: O presente projeto apresenta uma proposta de estudo do desenvolvimento histórico dos grupos da família Aruak na Amazonia Ocidental, especialmente os Apurinã, através do exame de informações antropológicas e linguísticas, feito por pesquisadores especializados nos estudos de grupos Aruak. A lingua, a organização política e atividades inter-etnicas serão comparadas como meio de determinar o trajeto histórico e as mudanças vivenciadas por esse povo.

Práticas de linguagens identitárias no contexto amazônico

Descrição: O foco deste projeto está centrado na busca de compreender os usos da linguagem como prática social e constituição identitária e as diferentes concepções de linguagem como meio para promover estratégias de ensino e aprendizagem de línguas, articuladas com as demandas dos contextos de uso. Dentre seus objetivos está a didatização de gêneros, análise de material didático e o emprego das tecnologias de informação e comunicação nas didáticas de línguas.