Conferencistas de diversas nacionalidades estarão presentes no congresso Jornadas Andinas

Cartaz Jalla OficialA 13º edição das Jornadas Andinas de Literatura Latinoamericana (JALLA), acontece de 6 a 11 de agosto, com o tema “Éticas e poéticas dos mundos andinos-amazônicos: trânsitos de saberes, linguagens e culturas”. O evento será realizado no campus da Universidade Federal do Acre, em Rio Branco. O evento é promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Letras: Linguagem e Identidade, com o apoio do CNPq, CAPES e Conselho de Missão entre Povos Indígenas (COMIN), o JALLA visa promover a troca mútua de ideias e reflexões sobre as literaturas latinoamericanas.

Durante os dias do evento, muitas serão as atividades que irão movimentar os congressistas. Na abertura, dia 6 de agosto, será realizada a conferência Qué significa pensar desde Amerindia?, com o filósofo boliviano Juan José Bautista. Doutor em filosofia pela Universidad Mayor de San Andrés, e em Ciências Sociais pela Universidad Nacional Autónoma de México, Bautista é um conferencista habitual em diversas universidades e eventos educativos.

Lucia Lorenzini irá comparecer para a solenidade inaugural La cultura es roja, e nadie puede quitarle ese color. Lorenzini possui licenciatura em literatura pela Universidade de Siena, e defendeu tese em Literatura Comparada, com o título “Presenças hispanoamericanas na obra de Italo Calvino”. A participação de Lorenzini acontecerá também no dia 6 de agosto em sessão de homenagem a António Melis, Secretário das Jallas falecido em 2016.

Estará presente ainda, a professora e pesquisadora da Universidade de Santiago do Chile, Ana Pizarro. Doutora em letras pela Universidade de Paris, Pizarro é especialista na literatura latinoamericana, e possui reconhecimento internacional. Sua conferência intitula-se Flujos, entramado, operaciones culturales: África en América e acontecerá no dia 10 de agosto.

Para a sessão temática Cartografias de memórias, corpos e vozes em lutas pela terra nas Amazônias – 30 anos após o assassinato de Chico Mendes, Dercy Teles e Osmarino Amâncio, estarão presentes. Os mesmos foram companheiros de Chico Mendes na luta dos seringueiros. Dercy foi a primeira presidente de um Sindicato de Trabalhadores Rurais, em Xapuri (AC). Osmarino é membro do Sindicato de Trabalhadores Rurais desde sua criação, e acompanhou Chico em seus principais embates. Essa sessão temática acontece dia 8 de agosto.

Além destes, diversos conferencistas de renome internacional estão confirmados para o congresso.

Mais informações estão disponíveis no site https://www.jalla2018.org ou através do email jallamazonia@gmail.com.

Jornadas Andinas recebe exposição de artista Apurinã

Este slideshow necessita de JavaScript.

Durante a 13º edição das Jornadas Andinas de Literatura Latinoamericana (JALLA), que acontece de 6 a 11 de agosto em Rio Branco (AC), estará aberta a exposição de cerâmicas e artes plásticas, onde serão expostas as artes de Sanypa Apurinã, artista indígena Apurinã.

A artista Sanypa, que na língua Apurinã significa caba pequena, em português é chamada Maria Antonia Souza Silva. Nasceu na terra indígena Camadeni, em 1979 e permaneceu na aldeia até os dois anos. Passou os anos seguintes na cidade de Manaus (AM). “Até os 13 anos eu não tinha o conhecimento da minha identidade cultural, eu nem mesmo sabia que era indígena, quando minha mãe faleceu fui chamada para uma reunião na chácara do Cimi  Xary em Manaus”, comenta a artista.

Somente em 2001, após falecimento de sua mãe, começou a freqüentar reuniões sobre indígenas urbanos, e a partir daí foi convidada a participar do Movimento dos Estudantes Indígenas do Amazonas (MEIAM).

Através do MEIAM participou de oficinas no Instituto Dirson Costa de Arte e Cultura Amazônica, e posteriormente formou-se em artes plásticas sobre telas.

Realizando estudos e pesquisas sobre sua identidade, retornou para sua terra natal, Pauini. Atualmente sua arte é destinada a pintura em cascos de tracajá e ouriços de castanhas, devido à dificuldade para encontrar materiais.

A exposição irá acontecer no hall da biblioteca do campus da Universidade Federal do Acre (Ufac), de 6 a 11 de agosto. Mais informações podem ser obtidas no site https://www.jalla2018.org ou através do email jallamazonia@gmail.com.

 

Equipe das Jornadas Andinas está pronta para receber congressistas

Manhã.jpg
Equipe da manhã

A 13ª edição das Jornadas Andinas de Literatura Latinoamericana (JALLA), que acontece de 6 a 11 de agosto na Universidade Federal do Acre (Ufac), já possui comissão de organização completa e pronta para receber seus congressistas. Com a intenção de garantir o bom andamento do congresso, foram designados 62 monitores, alunos de graduação e de pós-graduação em Letras, para auxiliarem durante os simpósios temáticos, sessões de comunicação livre, oficinas, entre outras funções.

Para capacitar os monitores, a coordenação do JALLA disponibilizou o curso de “Espanhol para eventos internacionais” por meio do programa Idiomas sem Fronteiras (IsF). Como forma de estímulo aos alunos, as coordenações dos cursos de Inglês e Letras – Francês concederam liberação de suas atividades para a participação no evento.

Sobre o evento

A 13º edição das Jornadas Andinas de Literatura Latinoamericana (JALLA), acontece de 6 a 11 de agosto, com o tema “Éticas e poéticas dos mundos andinos-amazônicos: trânsitos de saberes, linguagens e culturas”, a ser realizada no campus da Universidade Federal do Acre, em Rio Branco no Acre. O evento é promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Letras: Linguagem e Identidade, com o apoio do CNPq, CAPES e Conselho de Missão entre Povos Indígenas (COMIN). O evento visa promover a troca mútua de idéias e reflexões sobre as literaturas latinoamericanas.

tarde.jpg
Equipe da tarde

Informações gerais podem ser obtidas no site (https://www.jalla2018.org) ou através do email (jallamazonia@gmail.com).

Assessoria do JALLA – 2018.

Ana Souza.

Rio Branco, Acre é sede das Jornadas Andinas de Literatura Latinoamericana – Jalla

Cartaz Jalla Oficial.jpg

Entre os dias 6 a 11 de agosto a cidade de Rio Branco receberá os participantes de um dos mais importantes congressos de estudos literários da América Latina, que estarão reunidos nas XIII Jornadas Andinas de Literatura Latinoamericana – JALLA.

Com a realização de JALLA 2018 – Amazônia, sob a organização do Programa de Pós-Graduação em Letras: Linguagem e Identidade da Universidade Federal do Acre, a capital acreana se tornará a décima primeira cidade a sediar esse importante evento. As anteriores foram La Paz, Bolívia (1993); Tucumán, Argentina (1995); Quito, Equador (1997); Cuzco, Peru (1999); Santiago de Chile (2001); Lima, Peru (2004); Bogotá, Colômbia (2006); Santiago de Chile (2008); Niterói, Brasil (2010); Cali, Colômbia (2012); Heredia, Costa Rica (2014); La Paz, Bolívia (2016). Esse é o percurso histórico-geográfico das Jornadas Andinas de Literatura Latinoamericana que, em 2018, no marco de seus 25 anos, serão realizadas em Rio Branco – Acre, no coração da floresta amazônica. Uma cidade/floresta com rios, seres humanos e não-humanos em constantes diálogos, conflitos e intercâmbios de saberes, encantamentos e desencantamentos.

Com aproximadamente 800 inscritos para apresentar estudos e pesquisas durante toda uma semana de atividades, JALLA 2018 se tornará o mais importante congresso de literaturas e humanidades realizados em Rio Branco, com participantes de vinte estados brasileiros e diversos outros países, a exemplo de Bolívia, Peru, Colômbia, Chile, Costa Rica, Equador, México, Uruguai, Venezuela, Argentina, Estados Unidos, Itália, França e Alemanha.

Dentre os conferencistas e palestrantes de renome internacional confirmados estão Ana Pizarro, Universidad de Santiago de Chile; Juan Jose Bautista Segales, Universidad Nacional Autónoma de México – UNAM; Elizabeth Monasterios, University of Pittsburgh, USA; Guillermo Mariaca Iturri, Universidad Mayor de San Andrés – Bolívia; Maria del Rosario Rodríguez Márquez, Universidad Mayor de San Andrés, Bolívia; Mauricio Hugo Ostria González, Universidad de Concepción – Chile; Riccardo Badini, Università di Cagliari – Itália; e Albino Chacón Gutiérrez, Universidad Nacional de Costa Rica.

O XIII Congresso das Jornadas Andinas de Literatura Latinoamericana 2018 será presidido pelo Professor Dr. Gerson Albuquerque (UFAC) que, ao lado das professoras doutoras Lívia Reis (UFF) e Márcia Paraquetti (UFBA), representa o Brasil na condição de secretário nacional de JALLA.

Para maiores informações: https://www.jalla2018.org/

 

 

Dissertação defendida no PPGLI aborda Identidade e Práticas Interculturais na Escola Indígena

Ocorreu na tarde do dia 17, a defesa pública de dissertação de Valdirene Nascimento da Silva Oliveira (Kamara Kymio), intitulada “Identidade e Práticas Interculturais na Escola Indígena na Aldeia Camicuã – Boca do Acre”.

Participaram da Banca Examinadora o Prof. Dr. Francisco Bento da Silva – Presidente/Orientador, o Prof. Dr. Marcello Messina – Examinador Interno (UFAC) e o Prof. Dr. Sidney da Silva Facundes – Examinador Externo (UFPA).

Língua Apurinã é tema de palestra proferida no PPGLI

IMG_6437.JPGNa tarde de hoje, 16, aconteceu a Palestra intitulada “Línguas indígenas e sua contribuição para a linguística, antropologia e literatura amazônicas: o caso de Apurinã (Aruák)”, proferida pelo Prof. Dr. Sidney Facundes da Universidade Federal do Pará.

A mediação da palestra foi feita pelo Prof. Dr. Shelton Lima, docente do PPGLI-UFAC.

O Prof. Sidney Facundes possui graduação em Língua Portuguesa e Literatura pela Universidade Federal do Pará(1990), especialização em Curso Intensivo de Lingüística Indígena pela Museu Paraense Emílio Goeldi(1988), especialização em LSA Linguistic Institute pela University Of California At Santa Cruz(1991), mestrado em Lingüística pela University of Oregon(1994), doutorado em Lingüística pela State University Of New York At Buffalo(2000), aperfeicoamento em Instrumentos Computacionais de Análise Lingüística pela Universidade Federal de Santa Catarina(1991), aperfeicoamento em LSA Linguistic Institute pela The University of New México(1995) e aperfeicoamento em LSA Linguistic Institute pelo Ohio State University(1993). Atualmente é Adjunto da Universidade Federal do Pará, Membro de corpo editorial da Journal of Language and Linguistics e Revisor de projeto de fomento da Endangered Languages Documentation Programme. Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Teoria e Análise Lingüística. Atuando principalmente nos seguintes temas:apurinã, Aruak, gramática descriptiva, língua indígena, lingüística descritiva. (Informações disponíveis na Plataforma Lattes).

 

A palestra contou ainda com a participação de uma turma de alunos do 1º Ensino Médio do Colégio Estadual Armando Nogueira, que tem desenvolvido um trabalho sobre os Apurinã na Disciplina de Sociologia, sob orientação do Professor Roosevelt José de Paiva Marques.

IMG_6444