“Cor da Pele” abre programação cultural do VIII simpósio de Letras na Ufac

1507981_689687301122257_1583179725587943392_nA performance teatral “Cor da Pele” se apresentou na tarde desta segunda-feira, 3, no Centro de Estudos Antropológicos e Indígenas da Universidade Federal do Acre (Ufac) para um público de 60 pessoas. A atração faz parte da programação do 8º Simpósio Linguagens e Identidades da/na Amazônia Sul-Ocidental e do 7º Colóquio Internacional As Amazônias, as Áfricas e as Áfricas na Pan-Amazônia, que ocorre de 3 a 7 de novembro.

“Cor da pele” é um grupo de cinco estudantes do curso de Artes Cênicas da Ufac. A performance surgiu a partir de um trabalho da classe na disciplina de Arte e História da África Negra, ministrada pelo professor Gerson Albuquerque. Atualmente a equipe busca fazer uma crítica a toda forma de preconceito, principalmente ao étnico-racial.

“Nosso objetivo é romper essa coisa da cor, mostrar que todos somos iguais independente da cor das nossas peles. É um processo que ainda estamos passando e que agora está caminhando de forma independente. Queremos abrir discussões sobre o racismo, o preconceito. O processo de construção dessa performance tem base teórica em vários autores, poemas africanos e agora brasileiros. Eu fiquei muito feliz pois apresentamos para um público bom e o nosso objetivo acredito que cumpri” disse Amanda Moreira, integrante do “Cor da Pele”.

68185_689685854455735_4098966555067429431_n 1507981_689687301122257_1583179725587943392_n 1966859_689686707788983_4912233694844868742_n 10702040_689686124455708_1450601131154727057_n

Postado em: 4/11/2014

Fonte: ASCOM/UFAC

%d blogueiros gostam disto: