Mestrado em Letras da Ufac lança livro “Desde as Amazônias: colóquios”

image 

O professor da Universidade Federal do Acre (Ufac), Gerson Albuquerque lançou recentemente o livro “Desde as Amazônias: colóquios”. A publicação está dividida em dois volumes e reúne trabalhos das mesas e conferências de sete anos do Colóquio “As Amazônias e as Áfricas” que é uma ação do simpósio “Linguagem e Identidade”.

O livro é organizado por Albuquerque e Maria Antonieta Antonacci e promove discussões sobre linguagens e identidades do ponto de vista das Amazônias e das Áfricas e surge como uma avaliação e consolidação do Programa de Pós-Graduação (PPG) em Letras da Ufac.

Albuquerque ressalta que as Amazônias e Áfricas estão no centro do tema. “Principalmente regiões ocupadas por afrodescendentes. Temos textos de pesquisadores do Peru e também do Caribe, pensando América do Sul e América Central. Estamos pensando os processos de desdobramentos das diásporas africanas no Atlântico Norte, o que nos leva a estudos nos Estados Unidos, entre outros”, explicou o organizador.

Os livros estão organizados pelos anos em que ocorreram os Colóquios. Os quatro primeiros anos de realização do evento estão no primeiro volume e os três anos seguintes estão no segundo volume do livro. O primeiro é mais denso, com mais de 500 páginas, pois representa uma fase em que o Colóquio e o Simpósio tinham mais participantes. O segundo volume tem mais de 300 páginas. Albuquerque diz não ter seguido um critério de importância. “Tudo é importante, por isso seguimos o critério cronológico das apresentações”, frisa.

Nas palavras da professora do Centro de Educação, Letras e Artes (Cela) da Ufac, Raquel Alves Ishii, “’Desde a Amazônias: colóquios’ é resultado de encontros envolvendo dezenas de professores, alunos, artistas, lideranças indígenas, quilombolas e campesinas, que se dispuseram a comungar em torno das temáticas amazônicas, pan-amazônicas e das relações transcontinentais entre Áfricas e Américas”, ressalta.

O livro tem financiamento público através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, patrocínio do Colégio Meta e parceria em convênio com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Por conta disso uma parte das publicações deve ser destinada a escolas públicas. Além das escolas, Albuquerque pretende fazer com que movimentos sociais também tenham acesso ao livro. “Isso ajuda a manter a finalidade social. Além de que os movimentos sociais são o foco da nossa preocupação”, afirmou Albuquerque.

O nascimento de uma editora

“Desde as Amazônias: Colóquios” marca a estreia da Nepan Editora, que surgiu para atender a uma demanda de agilidade nas publicações dos trabalhos apresentados no colóquio “As Amazônias e as Áfricas”. Albuquerque explica que quem vem para o evento, ao final, já quer levar um CD com os anais para assim poder atualizar o Lattes. “E isso não acontecia.”

A Nepan não tem nenhum fim comercial, e segundo Albuquerque tem o objetivo de “viabilizar publicações”. “Agora com a editora, quando o conferencista apresentar seu trabalho já recebe o certificado e o CD com a publicação dele. “O diferencial da nossa editora é que temos um conselho editorial formado por profissionais de outras instituições, não só da Ufac. Isso melhora a avaliação da publicação e dá maior respeitabilidade para a editora”, finalizou.

Postado em: 20/10/2015.

ASCOM/UFAC

%d blogueiros gostam disto: