Conferência de Eliane Potiguara marca o segundo dia do Seminário Linguagens e Culturas Indígenas

IMG_1833.JPGA escritora e ativista indígena, Eliane Potiguara, foi uma das personalidades convidadas para o primeiro Seminário Linguagens e Culturas Indígenas, realizado na Universidade Federal do Acre (Ufac).

Durante a conferência “A necessidade da literatura diante do mundo globalizado” Potiguara falou da literatura indígena, da construção e formação da identidade indígena e ainda dos desafios da cultura de paz.

“Quando escrevemos, pintamos, dançamos, estamos enfrentando esse mundo capitalista, neoliberal, globalizado que quer nos diminuir como ser humano”, ressalta Potiguara.

A escritora disse ainda que as pessoas precisam se envolver com as causas sociais e políticas para que o mundo se transforme em lugar melhor: “Nossa missão na terra é promover a paz”, disse lembrando que enquanto isso não for prioridade o mundo continuara desigual.

A conferência foi realizada na tarde desta terça-feira, 30, no bloco da Pós-Graduação da Ufac.

Potiguara

Eliane Potiguara tem um currículo extenso, foi uma das brasileiras indicada ao projeto internacional “Mil mulheres ao prêmio Nobel da Paz”, em 2005. É fundadora do Grupo Mulher – Educação Indígena (GRUMIN) e trabalhou na construção da Declaração Universal dos Direitos Indígenas na ONU em Genebra.

A ativista que também é professora tem várias obras publicadas, dentre elas, “Metade Cara, Metade Máscara”, “O Coco que Guardava a Noite”, “A Cura da Terra” e o “Pássaro Encantado”.

PublicaçãoLogo Nepan

Um dos legados do seminário é pareceria feita com a Nepan Editora, vinculada ao Núcleo de Estudos das Culturas Amazônicas e Pan-Amazônicas, para publicação em E-Book do livro “Metade Cara, Metade Máscara”, que em breve será disponibilizado ao público gratuitamente.

Seminário

O Seminário Linguagens e Culturas Indígenas teve início na segunda-feira, 29, e encerra na quarta-feira, 31.  As atividades estão acontecendo no bloco dos mestrados da Ufac.

Além de palestras, oficinas e conferências, o visitante do evento pode ainda comprar cerâmica Apurinã, filmes, games, pôsteres, colares e brincos Huni Kuin.

O evento é uma ação do Programa de Pós-Graduação em Letras e do Programa de Extensão Escambos Culturais: Linguagens Artísticas, Saberes Acadêmicos e Não Acadêmicos, em conjunto com o Conselho de Missão entre Povos Indígenas (Comin).

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: